Uncategorized

Quando uma coisa começa errado….. termina

Quando uma coisa começa errado….. termina
Bem, este fato aconteceu comigo, quando eu tinha cerca de 22 anos, e trabalhava como motorista executivo em uma empresa, onde o serviço era transportar executivos, e ficar a disposição pelo celular a hora que fosse. Geralmente iamos viajar ou então os levava para reuniões e feiras de negócios.
Nesta semana fatidica, meu chefe, informou que um executivo do sul viria a São paulo, e viajaria por diversas cidades do interior do estado fotografando e conhecendo terrenos para comprar, pois instalaria uma filial da fábrica no estado, deveria pega-lo na Terça-Feira as 7:45 no aeroporto de congonhas, fazer todo o trajeto, ele mesmo iria me hospedar nas cidades do interior caso quisesse ou retornaria para cidade de São paulo todos os dias, teria que ficar de plantão 24 horas por dia a disposição dele, e entregaria ele na sexta feira as 16:45 também no aeroporto de congonhas e estaria dispensado do resto da semana. Ótimo. Ne Segunda-Feira a atarde, dei uma geral no carro (trabalhava dirigindo um PT Cruiser Limited) no porta malas, que é bem amplo coloquei 2 trocas de terno, e roupas para 1 semana, imaginando se esse cara não quisesse voltar pra são paulo e ficesse de lugar em lugar.
Bem, quando fui sair na terça de manhã, descobri que havia esquecido o rádio ligado enquanto lavava o carro e tava sem bateria, perdi mais de 40 minutos pra conseguir sair com o carro e chegaria certamente atrazado para buscar o figurão, quando cheguei no aeroporto, quase 1 hora atrazado, não vi nenhum executivo no lugar combinado e imaginei, Filha da Puta deve ter pego um taxi e vai ligar pro meu chefe a qualquer momento, mais vou pedir pra atendente da companhia aérea anuncia-lo. Quando falou no sistema de som, uma moça que estava sentada, de uns 20 anos de idade, pele branca, cabelos castanho escuros, seios pequenos, magrinha, porém com um corpo escultural, trajando um taier que lembrava os das aeromoças em cor diferente se levantou e veio com as malas em minha direção, petrifiquei, imaginei que ele deu o recado que eu tava dispensado para uma das comissárias de voo que ficam esperando a van da companhia. Mas não, ele havia mandado sua assistente pessoal vir fotografar os terrenos.
Ela informou que ele teve um problema e mandou ela em seu lugar, e me entregou uma lista com cerca de 10 cidades e endereços, para onde deveria-mos ir e fotografar os terrenos. Combinei com ela se ela iria se hospedar em são paulo e ir e voltar todos os dias ou se ela iria ficar nas cidades e fazer uma viagem de ponto em ponto e ela preferiu pois disse que tava mais acostumada em lugares tranquilos ois morava em uma cidade de interior, e que não precisava de formalidades, como chama-la de senhora ou todo o protocolo, e que eu mandava na viagem, que como ela nunca tinha vindo a são paulo, não saberia dizer onde se hospedar, onde comer e que eu já tinha experiência em viagens, e saberia melhor como guia-la.
Combinei com ela então que ao invés de leva-la nos pontos de luxo das paradas das estradas, comeria-mos uma comida melhor e como ela iria gastar menos, poderia ficar com o que sobrasse pra ela, ela aceitou de imediato, e disse que realmente ele havia mandado um valor alto para ela viajar pois disse que tudo em são paulo era muito caro, e que era pra ela pagar almoço e jantar pra o motorista e hospeda-lo no hotel para que fosse mais rápido, e que caso conseguisse visitar tudo antes da sexta-feira poderia passear e conhecer a cdade de são paulo.
Saimos do aeroporto, e quando fui pegar o carro, tive que empurrar, pois ainda tava sem bateria, seguimos para Pirassununga conhecer o primeiro terreno, e cada vez que desligava o carro ele não dava partida, resolvi e pedi pra ela que pararia em uma oficina, para ver o que ocorrera, descobri que não podia dar tranco, pois acabou queimando um relé, e a bateria não estava sendo carregada, deixei o carro pra trocar e fomos a pé, em um restaurante de beira de estrada, levou quase 4 horas pro cara trocar a peça e devolver o carro, para que fosse-mos em direção ao segundo terreno, agora em ribeirão preto.
Passamos a noite em um hotel, depois de conhecer os 2 terrenos, ela ficou num quarto e eu em outro. No segundo dia, iria-mos para Assis e Presidente Prudente, e fomos ficando mais intimos, estava-mos conversando muito e devido a problemas no carro, a viagem demorou, parecia que o carro não queria andar, revisei tudo, mais não encontrei nenhum problema, e segui viagem, na ida para presidente prudente, o carro ficou pesado, e pensei em voltar pra são paulo, pois no dia seguinte iriamos pra cidades mais proximas, e poderia passar numa oficina autorizada para ver o que tava ocorrendo, ótimo saimos de lá por volta das 19:00 e na estrada o carro resolveu quebrar de vez, quebrou uma correia, nem o ar condicionado nem a direção hidraulica funcionavam, era uma estrada federal, e não tinha o serviço de guincho, a previsão era para as 23:00 um socorro.
Por volta das 22Hs a Monica começou a não aguentar mais de vontade de ir ao banheiro, e falei, o lugar mais proximo tá a uns 3km de distância, ela se contorcia e tava com medo de ir ao lado do carro, pois tava muito escuro, fui ao porta-malas e peguei uma lanterna, e falei pra ela, se você quiser, desço com você, você faz ao lado do carro bem próximo, e eu ilumino onde você tá agaixada, se ver algum bixo (ela tinha medo de aranhas e escorpiões) eu te aviso, quase meia hora depois quando a vontade se tornou insuportavel, ela resolveu ir, e perder a timidez de fazer as necessidades na minha frente, dei pra ela papel, e fomos, quando ela tirou as calças, tive que iluminar a região onde ela abaixou e pude ver a xoxota dela, era deliciosa, ela tava lisinha, totalmente depilada e fiquei com vontade de transar com aquela mulher, mais não falei nada.
Já quase meia noite, uma viatura parou proximo ao veículo e informou que devido a um acidente, na rodovia principal, nosso guincho só viria na manhã seguinte, e iria-mos passar a noite no carro, pensei na hora, essa vai ser minha chance de ficar com a Mônica, peguei um cobetor pois sei que lá esfriaria durante a noite, e pedi licença para colocar uma roupa mais folgada para dormir, ela teve que fazer a mesma coisa e nos trocamos dentro do carro. sentei no banco trazeiro, e falei pra ela se deitar e encostar em mim, deixaria uma fresta do meu vidro para entrar ar, e se tivesse algum inseto cairia em mim e não nela, com o medo ela se encostou em mim, e resolvi investir, fazendo um pouco de carinho e a encostando em mim, falei pra ela que era lindissima e começamos a conversar, em menos de 1 hora já estava-mos nos beijando. Acabamos dormindo e acordamos só na manhã seguinte com o guincho, que nos trouxe a São Paulo, fizemos os terrenos que tinha-mos no dia seguinte e iria-mos dormir em um hotel na região de Bragança PAulista, sugeri que ficasse-mos num quarto, pois ficaria ainda mais barato, e sobraria mais dinheiro, ela topou e falei pra mim mesmo é hoje, o primeiro lugar que passei era um Motel na estrada e tinha o preço bem grande do pernoite, que era muito barato se comparasse com o hotel que tinha-mos ficado, ela tava com vergonha mais aceitou.
Quando entramos a primeira coisa que nós queria-mos era tomar banho, pois no dia anterior não tivemos como fazer isso, e no quarto, uma suite muito bem organizada, o banheiro ficava de frente para a cama e não tinha porta, ela foi primeiro, e pediu pra mim não olhar, falei que ia assistir tv, mais fiquei assistindo aquele banho, o que me deixou excitado, quando ela saiu entrei, e ela foi assistir tv, quando entrei no banho, minha ereção era visivel, e resolvi me tocar um pouco pois tinha certeza que ela estaria olhando. Conforme sai do banho, vi que enquanto eu batia uma discretamente no banheiro, ela estava se masturbando na cama, desliguei a água e percebi que ela parou, tirou as mãos de lá como se não quisesse que eu visse, me sequei, me vesti e fui pra cama, e perguntei o que ela fazia, que pareceu se assustar quando eu sai e me virei, ela disse que nada, quando fui deitar, puxei o lençol, e vi que ela tava sem a calcinha, ela ficou sem jeito, e falei, não para, pude perceber que você se tocava, ai ela falou que tinha visto minha ereção e que aquilo a deixou com tesão e ela começou a se masturbar, mais que antes de eu acabar eu sai de repente do chuveiro e ela não teve tempo de vestir a calcinha, ela não esperava. Falei pra ela, que eu tava ainda de pica dura, e mostrei, começamos ali uma masturbação mutua, e vi que ela estava muito molhada, cheguei perto e comecei a chupa-la, gozamos, mais queria-mos mais, pedi pra ela sentar sobre meu pau, que entrou de uma vez naquela xoxota lisinha. Mõnica, cavalgou em mim, enquanto apertava aqueles seios pequenos e durinhos, depois, meti nela com força, de lado e goza-mos mais uma vez. Fomos pro banho juntos, e ela me chupou, disse que nunca tinha chupado um homem, e que nunca tinha sido chupada, e que foi a melhor experiência dela, que o namorado não gostava de sexo oral, e que ele tinha sido o unico homem que tinha tocado nela, mais que ele era sempre igual, a comia sempre de frente, e que ela sempre gozava se tocando, nunca durante o sexo, e que foi uma experiência diferente, como ainda estava com muito tesão, dentro do chuveiro ainda a coloquei de quatro e dei mais umas estocadas, fomos pra cama pois ela disse que seria mais gostoso, meti um pouco e fui tentar comer aquele cuzinho, conforme fui tentando a entreada ela se recuou e disse que nunca fez aquilo, falei que era bom e que iria devagarzinho, que meu pau não era tão grande, e que era para ela relaxar, comecei masturbar aquela xoxotinha e forçar aos poucos, estava bem molhada a xoxota e usei aquela lubrificação no pau e no cuzinho dela, que relaxou e fui penetrando, conforme ia entrando percebia sua cara de dor, mais ela queria me satisfazer e foi relaxando comecei a meter naquele cuzinho ela gemia mais estava doida de tesão, comecei a ir mais forte, gozei, e pude ver aquele cuzinho escorrendo minha porra.
Não contente, fomos se lavar mais uma vez, voltamos para dormir, afinal ja era de mad**gada e no dia seguinte teriamos trabalho, dormimos juntinhos e agarrados, na manhã seguinte ela me acordou, com um delicioso boquete, dsse que queria aquela lembrança, demos inicio a um 69, e gozamos cada um na boca do outro, ainda encontramos tempo para transar mais um pouco ela me deixou gozar naquela xoxota, cavalgando em mim mais uma vez, gozou rebolando e gemendo alto, falou que ela jamais iria esquecer aquilo, e se lembraria de mim como sendo seu primeiro sexo anal e como o primeiro que a fez gozar de verdade durante o sexo.
No dia, terminamos o serviço, a deixei no aeroporto, e só depois percebi que não trocamos nanhum contato, nem eu peguei nenhum contato dela nem ela o meu, somente o chefe dela tinha o telefone da minha empresa, desde lá, nunca mais a encontrei, foi uma aventura única….

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir

izmir escort karşıyaka escort marmaris escort fethiye escort trabzon escort bursa escort bursa escort bursa escort esenyurt escort avcılar escort ankara escort çapa escort taksim escort fatih escort mersin escort şişli escort antep escort gaziantep escort kayseri escort film izle keçiören escort konuşanlar izle mersin escort kızılay escort escort ankara hack forum eryaman escort escort demetevler escort ankara escort bayan malatya escort bayan kayseri escort bayan eryaman escort bayan pendik escort bayan tuzla escort bayan kartal escort bayan kurtköy escort bayan ankara escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort