Uncategorized

Viagem de Metro

Viagem de Metro
Tive de ir a Lisboa. Trabalho é trabalho e foda-se tive que ir. Fim de tarde, apanho o Metro no Rossio para ir apanhar o comboio na Gare do Oriente para regressar a casa. Comboio cheio que nem um ovo. No Martim Moniz entra um gaja que ela sozinha enchia a área da porta. Estou encostado à porta contrária a ver o TLM, mas não posso deixar de olhar para a tipa. De vestido e malinha, um corpo que ocupava 3 lugares em pé. Um corpanzil que não passava sem ser notado, umas tetas que faziam inveja à melhor vaca leiteira dos Açores e um cu que demarcava o terreno à volta. A gaja avança por entre toda a gente e vem-se meter do outro lado, em frente a mim. Vira-se e aquele cu redondo e desmesurado vira-se para mim, os solavancos da carruagem fazem-na encostar-se a mim, de costas. Estou encostado à porta, não tenho ponto de fuga. A gaja encosta-se toda e o cu contra mim como que se ajeita para ficar com as nádegas contra mim. Sem querer o caralho cresce, fico com receio, tento desviar mas ela ajeita-se outra vez e o caralho fica bem no meio do rego do cu dela. Não tenho saída a gaja sente a verga e aproveita o movimento do comboio para se esfregar. passo a Alameda com o caralho entalado nas bimbas dela e não saio. Passo a passagem para a linha vermelha. Pensei, estou fodido, perco o comboio.
A carruagem continua cheia e eu não me consigo desviar-me da gaja. Ela sem me olhar força-se contra mim e é impossível que não sinta o meu caralho teso. Estamos a chegar a Telheiras e gaja vira-se para trás. Olha para mim, olhos nos olhos, esfrega-se em mim e quando a carruagem pára, espera uns momentos antes de se desencostar e sai. Saio atrás dela, nem conheço a estação nem a zona. Sigo-a. Ela nem olha para trás. Saímos da estação e ela sobe a escadaria e eu sigo-a. Fora da estação ela vira para uma rua sem automóveis. Vou atrás dela como um cão e sem perceber porquê. Porque é que vou atrás de uma gaja que deve pesar mais de cem kilos? Ela vira à esquerda e dirige-se a uma porta. Hesito. Ela mete a chave à porta abre-a e segura-a. Volta-se para trás, olha-me e eu avanço. Quando chego à porta Ela diz, “entra” e volta-me as costas. Segue para o elevador. Entramos os 2. Ela carrega no botão do sétimo. Abre-se a porta do elevador ela sai, sigo-a. Ela mete a chave numa das portas e diz “Entra depressa”. Entro. Ela fecha a porta e diz: “Ainda pensei que não viesses. Estavas com medo?” respondi estupidamente, que estava confuso.
Ela diz: “Pensei que tinha sido clara logo que te olhei quando entrei no metro e te vi.” – “Ainda bem que vieste. Queres beber alguma coisa?” disse que não. “Então vamos ao que interessa.”, desapertou-me o cinto das calças, que caíram pelas minhas pernas abaixo, tirou-me o casaco, a gravata e a camisa, ajoelhou e aquela boca de lábios cheios, agarrou-se ao meu caralho e chupou, lambeu, meteu dentro da boca, a mulher estava mesmo a fazer o que queria.
Largou a verga e despiu-se tirou o vestido, não tinha cuecas e o sutiã, desapareceu rapidamente, enquanto as tetas enormes lhe caíam para cima da barriga igualmente enorme e redonda, que lhe caía sobre a cona. O cu era espetacularmente grande e redondo. Eu nem sabia por onde começar, se pelas tetas, se pelo afagar do cu. Ela garrou a minha mão e levou-me para o quarto. Espelhos por todo o lado. Onde quer que olhasse só via aquela gaja gorda, nua e que tinha acabado de me fazer uma mamada monumental. O meu comboio para casa já tinha partido. Ela deitou-se na cama abriu as pernas e, finalmente, vi uma cona gorda, completamente rapada, com uns lábios enormes. Ela diz “lambe-me” e eu mergulhei entre as pernas dela e chupei-lhe o grelo e os lábios daquela cona molhada e meti a língua entre as bordas da cona para lhe lamber o molho branco que lhe saía da rata. Ela agarra-me a cabeça e esfrega-se com as mãos a segurarem-me o cabelo e a obrigar-me a afocinhar contra aquela conaça com toucinho.
A gaja veio-se, largou-me a cabeça e reabriu as pernas libertando a minha cabeça e deixando-me respirar. Segurei-lhe as pernas ao alto e o meu caralho teso entrou-lhe pela cona dentro como se estivesse a penetrar manteiga derretida. “Dá-me cabrão! Dá-me com força! quero sentir esse caralho dentro mim!” e eu respondi com estucadas fortes e cada vez mais rápidas por aquela cona dentro. Suava que nem um cavalo, o suor escorria-me pelo corpo, mas não conseguia parar. Parecia o pino do Verão. Ela virou-se de quatro e aquele cu apareceu na sua plenitude, enorme. Ela com as mãos abre as nádegas e eu vejo-lhe o olho do cu. Não resisti e encostei a cabeça da verga contra o buraco do cu que se abria para mim. Entrei. Ela disse: “Entra, cabrão! já comeste um cu destes?” E eu nem respondi, afundei o caralho naque cu e fodi forte e fundo.
Olhei para o relógio e eram 11 e meia da noite. Tínhamos estado a foder sem descanso desde as sete e meia. Eu estava exausto ela estava deitada na cama de perna aberta gozar-se da foda.
Liguei para casa e disse que tinha perdido o comboio que ia chegar mais tarde.
Ela (nunca me disse o nome) foi tomar banho vestiu-se, eu tomei banho a seguir. Ela chamou um táxi, eu desci e fui para a Gare do Oriente. Apanhei um comboio intercidades da noite. Cheguei de mad**gada ao Porto, meti-me no carro, e guiei 3 horas até chegar a casa. Deitei-me sem dizer nada. Ainda estava a pensar na gorda que me tinha dado tanto gozo quando adormeci.

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir

izmir escort karşıyaka escort marmaris escort fethiye escort trabzon escort bursa escort bursa escort bursa escort esenyurt escort avcılar escort ankara escort çapa escort taksim escort fatih escort mersin escort şişli escort antep escort gaziantep escort kayseri escort film izle keçiören escort konuşanlar izle mersin escort kızılay escort escort ankara hack forum eryaman escort escort demetevler escort ankara escort bayan malatya escort bayan kayseri escort bayan eryaman escort bayan pendik escort bayan tuzla escort bayan kartal escort bayan kurtköy escort bayan ankara escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort istanbul escort