Uncategorized

Desconhecendo e conhecendo…

Desconhecendo e conhecendo…
Desconhecendo o que me iria acontecer….
Deixei-me levar pela tentação de conhecer alguém que desconhecia por completo, tendo ao mesmo tempo um conhecimento… na verdade não era tão desconhecido assim…
Fui as cegas…
A hora marcada estava eu no local do encontro… um local sombrio perdido no meio do nada…
Com arvores a volta, haviam casas antigas, esperando pela chegada ouço uma voz sexy que me chama dizendo estou aqui olho para um lado e para o outro não vejo ninguém.
Nem uma sombra humana via mas sabia que me estavas a ver. Chamas mais uma vez e sorris volto a olhar ao meu redor sem sinal de ti. Fico ali especada a olhar, sinto então algo que me prende os braços, assusto-me, colas os teus lábios ao meu ouvido e sussurras-me sou eu não tenhas medo, suspirei, prendias-me os braços, sussurraste-me não te mexas, fiquei quieta deslargaste-me os braços e senti algo atrás de mim, algo macio e frio me toca o rosto, que para sobre os meus olhos uma venda…..

Ali no silencio de olhos tapados era uma presa fácil…
Tinha que deixar os meus outros sentidos me guiarem e tu também, a tua voz sexy que se soltava naquele silêncio fazia o meu corpo vibrar, um misto de sensações que o meu corpo sentia, faziam-me querer mais.
Agarras os meus braços brutalmente rodas o meu corpo ficando face a face contigo sinto o teu cheiro o ar quente que sai da tua boca no meu rosto quando me falas.
Agarras-me os pulsos e amarras, tocas me os ombros e dizes ao meu ouvido avança passando a língua na minha orelha senti um arrepio e avancei, avancei até que me dizes para de forma firme e assustadora, parei, senti algo duro que tocava as minhas coxas, sinto então a tua mão nas minhas costas que me empurra para a frente o meu corpo que cai em cima de algo ajeitas-me os braços, agarras a minha cintura puxas-me para ti sinto o meu rabo que toca na tua anca já estavas duro, com a tua perna afastas as minhas, sinto do nada uma palmada bem dada no rabo estremeço, gemo, perguntas gostas? Eu não respondo voltas a bater-me o meu corpo avança tal não foi a palmada e voltaste a questionar-me, respondo que sim, a tua mão que estava pousada no meu rabo, avança lentamente entre as minhas pernas passas os dedos delicadamente quase mal te sentia, mas fazia-me suspirar, fazes um vai e vem e do nada outra palmada, gemi.
Nem o gemido estava terminado sinto as tuas mãos na minha cintura que me desce as calças de forma bruta, massajas-me o rabo preparando-o para outra palmada mas desta vez pele com pele. Sobressaltei, roças a tua anca no meu rabo, e eu movimento a anca em círculos colada na tua, agarras me as nadegas fortemente e afastas sinto um ar quente entre o rabo e o sexo, suspiro….

Algo quente e húmido passa numa das nadegas era a tua língua que estava a começar a percorrer a minha pele, sinto os teus dentes na minha carne, ao tempo que a prendes com os dentes sinto que deslargas a outra nadega e que me afastas as pernas, a tua mão na minha coxa onde antes era um toque bruto por me afastares as pernas tornou-se um toque suave que subia pelo interior da minha coxa, subiu ate ao meu sexo as pontas dos teus dedos percorriam os meus lábios vaginais, ao mesmo tempo que os teus dentes me prendiam a carne cada vez um pouco mais, gemo estremeço, o teu toque estava a saber me bem, os teus dentes desprendem a minha carne afastas a nadega com a mão é a outra que vai me tocando vai percorrendo os meus lábios o meu clitóris numa provocação tremenda, sinto-me excitada, a minha respiração mudou, continuando a mexer comigo daquele jeito das uma volta ao meu corpo, situando-te do meu lado paraste por ali nunca deixando de me provocar, com a outra mão percorres as minhas costas vais subindo ate a nuca, chegas perto dos meus cabelos agarras com força e ao mesmo tempo sinto os teus dedos que entram em mim de forma bruta e gemes e fazes-me gemer, agarras-me cada vez mais brutalmente o meu cabelo e penetras-me com os dedos sem do nem piedade, as minhas pernas tremem de prazer… Quero… Quero te sentir ainda mais…
Sinto o meu fluido que vai aumentado e escorrendo pelos teus dedos e nos meus lábios… Gemo de prazer….
Puxas de tal maneira o meu cabelo que a minha cabeça vai para trás também na verdade era o que procuravas um pouco afastado do meu ouvido ias me sussurrando coisas porcas, a tua voz que já é deveras sensual com aquele sonzinho de tesão, fodase que tesão estava a ser.

Paras…. Retiras os teus dedos de mim colocaste atrás de mim roças a tua anca no meu rabo, provocando-me perguntas se quero que me fodas, sem hesitar respondi que sim.
Agarras-me pelos braços puxas o meu corpo para cima, rodas o meu corpo e volto a ficar face a face contigo, a venda que me impede de te ver perturba-me um pouco….
Mas não estas nem um pouco interessado com isso, encostas-me outra vez a tal coisa que não fazia ideia do que era e fazes-me sentar, pões-te a minha frente as tuas mãos no meu tronco empurram-me para trás, fazes-me deitar, tocas-me o rosto com a tua mão, paras nos meus lábios, tocas delicadamente e violentas a minha boca fazendo-me chupar os teus dedos, dedos esses que estiveram dentro de mim e ainda cheios de fluido meu e gosto… Chupo os teus dedos, até deixar de sentir o meu sabor, não te via mas imaginava que estarias a apreciar a maneira como te chupava os dedos, retiras os dedos, e tiras-me as calças que estavam ainda pelos joelhos, abres-me as pernas, passas uma mão no meu sexo, e das-me uma palmada em cima do meu clitoris, estremeço foi um pouco mau da tua parte, voltas a tocar-me com delicadeza abrindo os meus lábios, os teus dedos que me percorriam o interior dos lábios fazendo o meu clitóris ficar preso entre dois dedos, onde o apertas com cuidado mas de forma firme, o teu toque me faz gemer, ao deslizar mais uma vez os dedos entre os lábios fazes com que eles entrem em mim.
Vais devagarinho ate ao fundo, tiras os dedos para fora e repetes uma duas três vezes a mesma coisa, pões-me doida gosto do que sinto, gemo cada vez mais, paras de me tocar, por breves instantes não sei o que fazes não ouço não vejo não te sinto, mas fico ali deitada, com a minha respiração ofegante, o meu clitóris que palpita de tesão, com as minhas mãos presas vou ate entre as minhas pernas toco-me suavemente no clitóris, vou gemendo, ouço a tua voz a dizer continua….

Continuo a tocar-me, deves estar a apreciar, por breves instantes, e paro, sinto as tuas mãos que me enlaçam as coxas e que me afastam as pernas, dizes-me para abrir bem o meu sexo com uma mão e com a outra tocar o clitóris,assim o faço com uma abro bem os lábios com a outra toco-me um pouco mal jeitoso mas faço-o, com as mãos presas não é fácil, sinto então o teu respirar no meu sexo a tua cara estava entre as minhas pernas, não tardei a sentir a tua língua quente entre os meus dedos e no meu clitóris as minhas pernas começam a tremer, mordo os meus lábios e solto uns gemidos bem fortes, a tua língua que não para de rodar no meu clitóris , mudando os movimentos umas vezes cima e baixo outras vezes rodando no meu clitóris, sugas-me o clitóris com toda a vontade, e o meu corpo estremece, da minha boca só se ouve fodase, e uns gemidos uns mais intensos que outros, prendo a respiração para não gemer demais, sinto as tuas mãos que me agarram os pulsos e me retiram as mãos do meu sexo, e ai abres tu o meu sexo com as tuas mãos, a tua língua que o percorre de forma intensa com algumas paragens no clitóris aqueles movimentos de cima e baixo rapidos, fazem-me perder a cabeca, com as mãos presas procuro a tua cabeça, agarro-a e forço-a contra mim, a tua língua que desce um pouco e entra em mim, sinto a tua língua quente que vai me penetrando invades o meu sexo, fazes com que as minhas pernas prendam a tua cabeça tal não era o tesão …
Com a tua mão esquerda abres o meu sexo expondo demais o meu clitóris que estava já todo inchado de tesão, ao mesmo tempo que vais percorrendo com a tua língua no meu clitóris usas um dedo da tua mão direita para percorrer o meu sexo, que mistura sinto o toque do teu dedo e da tua língua uma mistura extremamente explosiva, levas o dedo ate ao meu interior e brincas fora e dentro, ao mesmo tempo que me sugas,chupas e lambes….
Estava a morrer de prazer, já nem sabia se gritava se prendia os gemidos se me esperneava estava fora de mim, perdi quase todos os meus sentidos…
Um dedo para ti estava a ser muito pouco querias subir de nível, juntaste o segundo, fazendo-os bater bem fundo com um ritmo bem certo, um vai e vem acelerado, a tua língua que continua no meu clitóris sem dúvida era para me fazeres vir para ti com toda vontade, e assim foi não tardei a vir-me toda para ti, agarrando fortemente os teus cabelos, não paravas estavas entusiasmado com tal coisa, o meu corpo vibrava eu nem respirar conseguia. Mas pouco depois de me sugares todo o meu fluido, ias me lambendo lentamente ate parares….
Paraste e ficaste entre as minhas pernas debruçaste-te sobre mim, sentia o teu sexo duro no meu, nesse mesmo momento pude sentir o sabor do teu beijo, com aquele gosto de mim sentia a tua boca toda lambuzada..
Acabando o beijo senti o teu rosto que procurava o meu ouvido e com essa voz sexy e entusada perguntas se gostei….

Bir cevap yazın

E-posta hesabınız yayımlanmayacak. Gerekli alanlar * ile işaretlenmişlerdir

marmaris escort fethiye escort trabzon escort bursa escort bursa escort bursa escort şişli escort kayseri escort film izle esenyurt escort avcılar escort kocaeli escort kocaeli escort almanbahis almanbahis almanbahis yeni giriş almanbahis giriş almanbahis giriş isveçbahis giriş isveçbahis yeni giriş isveçbahis isveçbahis giriş isveçbahis yeni giriş izmir escort izmir escort izmir escort antep escort gaziantep escort gaziantep escort mersin escort çapa escort şişli escort istanbul travesti istanbul travesti istanbul travesti ankara travesti malatya escort bayan kayseri escort bayan eryaman escort bayan pendik escort bayan tuzla escort bayan kartal escort bayan kurtköy escort bayan ankara escort